Respeite seus limites e aumente o nível de treino sem preocupação

Aprender a se observar é uma das primeiras lições de quem corre

Por Minha Vida - publicado em 11/07/2008


A prática de qualquer esporte é, antes de tudo, um exercício de auto-conhecimento. No começo, quando a quantidade de informações que temos sobre nosso corpo é menor, é necessário usar avaliações médicas, que incluem exames e uma boa conversa com especialistas (um cardiologista, um ortopedista e um professor de educação física).

Todos esses cuidados servem ao momento inicial. Mas, sozinhos, não bastam para quem deseja treinar com saúde e segurança. Eles só funcionam realmente se forem associados à outra ferramenta, simples e gratuita: a auto-observação.

Enquanto corre e, mesmo, depois de terminar suas atividades é indispensável reparar na forma como seu organismo responde ao esforço. Na dúvida sobre a marcação de limites, mantenha um ritmo mais leve nas primeiras semanas. E vá aumentando a dose de maneira gradativa, combinando ciclos de treinos moderados e fortes com treinos leves.

De preferência, siga uma periodização de treinamento. Um freqüencímetro pode ajudar bastante nesse processo presente nos chamados relógios de corrida , ele mede o seu tempo de treino e a variação de batimentos cardíacos, sinalizando se houver excessos.

Outro meio bastante comum é a escala de Borg, que pode ser customizada segundo os limites de freqüência cardíaca de cada individuo numa tabela, o aluno indica, a cada dia, o grau de esforço que o treino exigiu: de nenhum até forte demais. Uma pessoa com freqüência cardíaca máxima em torno de 180bpm ou 30bpm em 10 segundos, por exemplo: nas primeiras semanas, o ideal é não passar de 5 ou 6 dentro da escala que vai de 0 até 10.

Para se aventurar a ritmos mais fortes, o melhor é monitorar essas variações (esforço e batimentos cardíacos associados). Em geral, seis semanas são necessárias para que haja a adaptação ao treino inicial. Só depois dessa fase, o aumento na intensidade do programa pode ser feito sem risco para o aluno que antes era sedentário.


Este conteúdo ajudou você? Já ajudou você e + 1254 pessoa(s) Já avaliou

Imprima

Erro

erro

Comente

Compartilhe

Copyright 2006/2014 Minha Vida - Todos os direitos reservados

"As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento e o acompanhamento de médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas."