Atletas ensinam 8 segredos para lutar MMA sem lesões

Veja os segredos de Minotauro e outros especialistas para cair na arena sem medo

Por Ana Paula de Araujo - publicado em 18/01/2012


Os golpes fortes e o estado dos lutadores após uma luta de MMA (Artes Marciais Mistas, em tradução do inglês) intimidam quem nunca chegou perto de um ringue. "De fato, o MMA é um esporte agressivo, mas não violento. Trata-se de um esporte extremo, como a Fórmula 1 e o ciclismo. A diferença é que o lutador tem como se preparar, aprendendo a se defender dos golpes e o risco de lesões diminui", afirma o lutador de MMA Rodrigo "Minotauro" Nogueira, que participa do UFC - Ultimate Fighting Championship, considerado o maior campeonato de MMA do mundo. Se você está com vontade de experimentar umas aulas do esporte mais badalado do momento, mas anda com medo, veja as dicas de três lutadores profissionais para proteger o corpo. 

de 8

Lutador brasileiro de MMA Rodrigo Minotauro Nogueira (dir.) - Divulgação UFC

Aquecimento

Antes de iniciar qualquer atividade física, MMA inclusive, é muito importante aquecer o corpo. Segundo Diogo Souza, coordenador de MMA da Team Nogueira Academia, no Rio de Janeiro, o aquecimento aumenta o fluxo de sangue nas extremidades do corpo e na musculatura, preparando o atleta para uma atividade de maior intensidade. "Os tendões e os músculos funcionam como elásticos. Se você coloca no freezer e puxa de uma vez só, estouram. Eles precisam estar aquecidos para evitar lesões", afirma o lutador de MMA e professor de Jiu-jitsu Gregor Gracie, da academia Rolls Gracie, em Nova York. 

Alongamento - Getty Images

Alongamento

Um bom atleta de MMA deve ter um bom alongamento. "Quanto mais alongado você for, mais você suporta os golpes e a lesão se torna menor. Numa queda com as pernas abertas, por exemplo, o lutador com alongamento não se machucaria. Por outro lado, um atleta encurtado pode romper as fibras musculares?, afirma Gracie. Ao contrário do aquecimento, o alongamento não precisa ser feito antes do treino, mas sim depois, quando o corpo já estará quente e responderá melhor aos estímulos. "O alongamento pode ser feito até em sessões separadas", diz Souza.  

Protetores - Getty Images

Protetores

Durante os treinos para a luta, todos os praticantes devem usar alguns protetores. São eles: caneleira (acolchoada, cobrindo abaixo do joelho até o peito do pé), joelheira, coquilha (protetor genital), bandagem nas mãos (para proteger o punho de fraturas), luvas grandes, capacete e protetor bucal. Alguns desses acessórios não protegem apenas o atleta que está usando quem os usa, mas também o adversário - caso da joelheira, que amortece o golpe. No entanto, toda essa proteção só vale no treino: no ringue, os atletas profissionais usam apenas luvas com os dedos cortados, coquilha e protetor bucal - que é exclusivamente moldado para o lutador por um dentista. 

Vaselina - Getty Images

Vaselina

Pode parecer estranho, mas passar vaselina no rosto previne a lesão mais comum no MMA: cortes causados pelos ataques. "A vaselina diminui o atrito do golpe com a pele do oponente, reduzindo o índice de dilacerações", afirma Souza - que já treinou o lutador Rodrigo "Minotauro" Nogueira para o UFC140, sediado em Salvador (Bahia). A substância deve ser passada em volta dos olhos, nas maçãs do rosto, no nariz e no queixo. 

Músculos resistentes - Getty Images

Músculos resistentes

Não basta praticar MMA, o corpo deve ser preparado com outros tipos de treinos, que melhoram o desempenho e previnem lesões, como a musculação. Para o lutador de MMA Rodrigo "Minotauro" Nogueira, a musculatura tem papel essencial na proteção das articulações, que estão sempre em xeque na luta. "Temos que ficar atentos, principalmente, à coluna e pescoço. Para fortalecer os músculos que sustentam a coluna, faço agachamentos com peso, um exercício muitas vezes desvalorizado. Também faço muitos abdominais", afirma ele. "O MMA tem muitos movimentos giratórios, que podem prejudicar a coluna se a musculatura não estiver preparada."

Para o lutador, todos os grandes grupos musculares merecem atenção. Para blindar os joelhos, Minotauro treina quadríceps e bíceps femoral (que fica na coxa) e, para os ombros, ele trabalha os músculos do peito, costas e do próprio ombro.  

Treinos insistentes - Getty Images

Treinos insistentes

Se você quer evitar lesões, nada de cair na luta sem ter treinado o suficiente. "Não adianta chegar com o corpo despreparado e querer lutar de cara", afirma Minotauro. O lutador defende que, para fugir de estragos, deve-se treinar muito. "É no treinamento que você aprende a se defender e a sair dos golpes com eficiência." 

Concentração - Getty Images

Concentração

Um praticante de MMA desatento, certamente, está mais exposto a machucados. "A parte psicológica conta muito. Quanto mais presente no combate o atleta estiver, mais o corpo dele consegue se prevenir contra qualquer tipo de ataque. Ficar disperso aumenta o risco de lesões", afirma Diogo Souza.  

Escutar o corpo - Getty Images

Escutar o corpo

Para Gregor Gracie, um corpo cansado está mais propenso a lesões. Por isso, é importante aprender a entender os sinais que seu organismo passa de que está na hora de parar um pouco. "Se você está começando a treinar, vá devagar, não force. Se o corpo está cansado, descanse. Se você forçar, as lesões acontecem. De vez em quando, o melhor treino é descansar", aconselha o lutador e treinador.  

ver texto completo


Este conteúdo ajudou você? Já ajudou você e + 1254 pessoa(s) Já avaliou

Imprima

Erro

erro

Comente

Compartilhe

Mais sobre:

Copyright 2006/2014 Minha Vida - Todos os direitos reservados

"As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento e o acompanhamento de médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas."