Bebês precisam comer peixe, diz estudo

Pesquisadores desenvolveram papinha à base de salmão para crianças

Por Minha Vida - publicado em 25/08/2010


Seu filho comeu peixe hoje? De acordo com a Universidade de Illinois, nos Estados Unidos, os bebês também precisam de ácidos graxos como ômega-3, encontrados nos peixes, para o desenvolvimento do cérebro, nervos e olho, e a maioria não ingere quantidade suficiente dessa substância mesmo quando passa a se alimentar de alimentos sólidos. "Além disso, as preferências alimentares das crianças são em grande parte desenvolvidas até os cinco anos de idade, então o ideal é que os pais ajudam seus filhos a desenvolver o gosto por peixes e frutos do mar desde a infância", diz a nutricionista coordenadora do estudo, Susan Brewer.

Os peixes que são ricos em ácidos graxos ômega-3, como salmão, têm enormes benefícios para a saúde e ajudam a prevenir a doença arterial coronariana, mas a maioria dos adultos não come peixe duas vezes por semana, conforme os especialistas recomendam.

Brewer sabe que as suas recomendações poderiam encontrar alguma resistência. "Quando começamos a trabalhar em uma comida especial para bebês à base de salmão, sabíamos que encontraríamos resistência dos pais. Mas a American Heart Association e a American Academy of Pediatrics estão por trás da ideia, e alimentos para bebês à base de peixe, comum nos mercados da Ásia, estão sendo comercializados com sucesso no Reino Unido e Itália". A papinha desenvolvida pelos pesquisadora ainda contém farinha de osso e ovas de salmão. O primeiro ingrediente (feito pela trituração dos ossos do salmão em um pó) fornece cálcio. O segundo fornece proteína de alta qualidade e contém quantidades significativas de vitamina D e ômega-3.  

Além disso, uma pesquisa feita com 107 pais de crianças pré-escolares descobriu que 80% dos pais, mesmo aqueles que não comem salmão, disseram querer oferecer a papinha aos seus filhos depois de testar o gosto do produto.

"A papinha ajudou os pais a incluírem peixe no cardápio dos filhos. Já que eles não vão comprar um produto a menos que além de agrada aos olhos também agrade o paladar", disse Susan.  

Gordura do bem

O destaque do salmão fica por conta do seu alto teor de ácidos graxos, o ômega 3, um tipo de gordura boa, necessária para o bom funcionamento do organismo. "Este lipídio é considerado como protetor do coração, pois evita a formação das placas que obstruem as artérias, controla a pressão arterial, reduz o colesterol ruim (LDL) e combate os triglicerídeos, prevenindo assim, a ocorrência de problemas cardiovasculares", explica a nutricionista, Patrícia Bertolucci, da PB Consultoria em Nutrição, de São Paulo. Além disso, o ômega-3 também favorece o melhor funcionamento do cérebro.

O salmão pode ser consumido cru à moda japonesa na forma de sushi ou sashimi. Cuidado para não exagerar no molho shoyu, que é rico em calorias. Pode ser preparado assado, grelhado, no vapor ou ensopado.  


Este conteúdo ajudou você? Já ajudou você e + 1254 pessoa(s) Já avaliou

Imprima

Erro

erro

Comente

Compartilhe

siga o minha vida e melhore sua qualidade de vida

Saiba mais

Copyright 2006/2014 Minha Vida - Todos os direitos reservados

"As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento e o acompanhamento de médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas."