Dê pitadas de férias para a sua rotina

Deixe seu dia mais leve com hábitos que são típicos do período longe do trabalho

Por Letícia Gonçalves - atualizado em 21/10/2013


Quando o trabalho começa a ocupar a maior parte do tempo, não tem jeito: a vida pessoal e o convívio familiar saem prejudicados, e não só porque a agenda está tomada por eventos profissionais. No tempo livre, você está com o corpo tão cansado, que acaba sem disposição para se divertir. O efeito emocional desastroso não demora a aparecer e se reveza entre o sentimento de cobrança de não estar presente e a frustração por ficar de lado nos eventos de pessoas queridas, simplesmente porque não há lugar para eles entre seus compromissos. "Esse impacto emocional causa aumento de estresse, irritabilidade, insônia e dificuldade de concentração em decorrência do cansaço", afirma a psicóloga Milene Rosenthal, do projeto Psicolink.

O único momento em que isso parece ser diferente são as férias, certo? Então pare de adiar seus momentos de lazer e inclua pílulas de relaxamento na rotina sem precisar ficar esperando o ano inteiro para aproveitar. Especialistas ensinam pequenos ajustes que podem ser feitos até na rotina das pessoas mais ocupadas e que fazem muita diferença na sua qualidade de vida e na das pessoas que estão por perto. 

de 7

Homem trabalhando no computador - Foto: Getty Images

Evite sair muito tarde do trabalho

Por mais pesada que esteja sua carga de trabalho, reserve ao menos um ou dois dias da semana para sair no horário - e compense isso com mais foco nos dias restantes. Organize todas as tarefas da semana já pensando nisso e, se houver condições, busque um especialista em produtividade para fazer seu tempo render mais. Checar a caixa de entrada do e-mail, por exemplo, é atividade que quebra o fluxo de trabalho e pode atrasar as entregas. "Além disso, a tentação de ficar navegando nas redes sociais e batendo papo durante o expediente pode consumir um bom tempo do seu dia e afetar a produtividade", afirma a psicóloga Milene Rosenthal. 

Cinema - Foto Getty Images

Saia da rotina no seu tempo livre

Divida o tempo livre entre descansar em casa e fazer passeios diferentes - cinema, teatro, caminhada no parque, shopping, comer fora. Vale qualquer tarefa que envolva ficar longe do sofá todos os dias. "Durante as férias, você planeja o dia para conseguir realizar tudo o que planejou, por isso o tempo livre rende", afirma a psicóloga Fabiana Albino Diniz, do Centro de Referência em Medicina Preventiva da Unimed Paulistana. 

Mulher se espreguiçando - Foto Getty Images

Vá pra cama mais cedo alguns dias

Em vez de ir dormir lá pela meia noite, uma hora da manhã, reserve alguns dias para se deitar às dez horas e ter a sensação de que você dormiu mais, assim como nas férias. Ter uma boa noite de sono faz com que você se sinta revigorado e disposto, além de mandar embora o mau humor. Se for difícil pegar no sono mais cedo, adote as dicas da psicóloga Andreia Calçada, especialista em Psicologia Clínica e Psicopedagogia, no Rio de Janeiro: "Tome um bom banho quente, pare com estudos e outras tarefas um tempo antes de dormir, alimente-se de forma leve e procure respirar fundo, com uma luz baixa, para relaxar". 

Viagem de fim de semana - Foto Getty Images

Programe uma viagem de fim de semana

Se você escolher boas companhias e fizer um roteiro que combine com o seu perfil, passeios de dois dias em cidades próximas podem ser tão divertidos quanto viagens mais distantes e demoradas. Aproveite para curtir desde o planejamento, que também é empolgante por gerar boas expectativas. "O envolvimento com essa quebra de rotina já transforma seu humor e deixa a rotina mais leve", afirma o psicólogo Fernando Elias José, de Porto Alegre (RS). 

Cochilar após o almoço - Foto Getty Images

Tire um cochilo após o almoço

Relaxar a mente e o corpo no meio do dia, por alguns minutos, dá mais disposição para o resto do dia. Um estudo publicado na revista Nature Neuroscience apontou, inclusive, que dormir de meia hora a quarenta minutos estimula até a memória. Segundo os pesquisadores da Universidade de Lübeck, na Alemanha, o cérebro resiste melhor durante o sono a tudo o que pode misturar ou alterar uma lembrança recente.

Se você não tem tempo para o cochilo, tente encaixar pequenas pausas durante o dia. Segundo a psicóloga Milene, trabalhar oito, nove ou mais horas por dia sem fazer uma única pausa causa esgotamento. E diminui sua capacidade de atenção "As pausas devolvem a inspiração, descansam os olhos e diminuem o estresse, mesmo após uma reunião difícil", afirma. 

Pai ganhando beijo do filho - Foto Getty Images

Separe um tempo para a família e os amigos

Quer uma forma melhor do que um programa com boas companhias para mandar o estresse para longe e se divertir? "Estar com pessoas que você quer bem reforça os sentimentos positivos na sua vida e afasta a sensação de se sentir sozinho ou vulnerável demais", afirma o psicólogo Fernando. Mesmo um telefonema ou um encontro rápido já contribuem para relaxar e deixar as preocupações menos ameaçadoras. 

Mulher fazendo ioga - Foto Getty Images

Comece uma atividade relaxante

Ioga, meditação e tai chi chuan ocupam o topo da lista de atividades que fazem você relaxar tanto o corpo quanto a mente. "Com exercícios de meditação, por exemplo, é possível fazer com que o organismo atinja um estado fisiológico oposto ao estado de estresse, diminuindo a frequência cardíaca, a tensão muscular e os níveis da pressão arterial", afirma o médico fisiatra Mário Sérgio Vieira, coordenador do comitê de terapias complementares do Hospital Israelita Albert Einstein. Quanto mais essa atividade nova for diferente da sua rotina, mais longe das preocupações os seus pensamentos podem ficar. 

ver texto completo


Este conteúdo ajudou você? Já ajudou você e + 1254 pessoa(s) Já avaliou

Imprima

Erro

erro

Comente

Compartilhe

siga o minha vida e melhore sua qualidade de vida

Saiba mais

Copyright 2006/2014 Minha Vida - Todos os direitos reservados

"As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento e o acompanhamento de médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas."